Desmitificando a Alimentação Orgânica

A base da nossa saúde está diretamente ligada à alimentação e para que esta esteja equilibrada os alimentos que consumimos devem prover isso de forma adequada. Entretanto, atualmente, não são todos os alimentos que cumprem esse papel, gerando sérios danos a saúde humana e ao meio ambiente, devido ao seu modo de produção. A forma de produção convencional abusa da quantidade de agrotóxico e a exposição incorreta ou prolongada a esses produtos químicos pode causar distúrbios como enjoos e vômitos, abortos, fetos com má formação, a doenças graves como câncer e problemas hepáticos e até levar a óbito. Além disso, uma análise feita pela Anvisa, mostra que 28% dos alimentos disponíveis no mercado apresentam limites de agrotóxicos acima do  recomendado ou substâncias não aprovadas para o produto.

  Diante de todos esses fatores que cercam a alimentação orgânica e a alimentação convencional, ficam evidentes os benefícios e prejuízos de cada uma. A alimentação moderna tem conduzido não apenas a problemas para a saúde humana, mas também está relacionada às mudanças ambientais. Assim, o princípio do equilíbrio deve ser resgatado, devemos reconsiderar nossos hábitos, pois uma alimentação de qualidade previne doenças e é um poderoso recurso terapêutico, não colocando em risco nem a saúde, seja do consumidor ou produtor, nem o meio ambiente.

Texto escrito por: Júlia Ribeiro